Entrevista a Iryna Shev

11-01-2016 18:23

 

Fotografia: Tiago Miranda

A jornalista ucraniana, Iryna Shev, conta ao OLHAR DIREITO como viveu a experiência na revolução de Maidan em Fevereiro de 2014, mas também as razões porque a Ucrânia deve caminhar sozinha sem aderir à União Europeia ou ter relações privilegiadas com a Rússia. Nesta entrevista confessa que gostava de voltar ao país para ser correspondente de um órgão de comunicação social português. Iryna Shev está em Portugal desde os dez anos, mas tem a Ucrânia no coração. 

 

"Gostava de ser correspondente na Ucrânia de um jornal português"

 

Por que razão escolheste jornalismo?

Inicialmente queria ser bióloga e ainda frequentei o primeiro ano de Biologia, mas descobri que os trabalhos tinham estilo jornalístico porque fazia perguntas na rua às pessoas. Gostava mais da parte jornalística do que dos temas biológicos.

Queres voltar para a Ucrânia ou ficar em Portugal?

Gostava de ser correspondente na Ucrânia ao serviço de um jornal português.

Os meios tecnológicos são importantes para o jornalismo?

É um bocado difícil fugir à tecnologia, mas convém separar o que funciona daquilo que não interessa para o meio jornalístico. No entanto, os nossos valores deontológicos continuam a ser respeitados e o que muda são apenas os meios e a forma de fazer jornalismo.

Quais as recordações que tens da Revolução de Maidan?

Tive em Kiev durante a revolta de Fevereiro de 2014, na altura em que começaram os tiroteios. A imagem que tinha da cidade mudou quando vi pessoas a dormir na rua, O que me marcou mais foi a união das pessoas, bem como a esperança que resultou das manifestações. Nos 24 anos de existência do país nada de bom aconteceu. As pessoas sentiram que tinham o poder de mudar alguma coisa. Vi pessoas novas a construírem barricadas e senhoras mais velhas a venderem chá. Havia um sentimento de partilha e compaixão.

Foi uma revolução de pessoas novas?

Um grupo de estudantes decidiu sair à rua para mostrar o ponto de vista.

A Ucrânia deve aproximar-se da União Europeia ou da Rússia?

A União Europeia tem muitos problemas porque parece um casamento com muitas pessoas ao mesmo tempo. A Ucrânia deve caminhar sozinha porque não precisa de ninguém, embora a União Europeia devia apoiar mais.

Quais são os problemas da relação com Moscovo?

A Rússia tenta monitorizar a Ucrânia de todas as formas porque protege Moscovo do Ocidente. É um escudo ideológico que a Ucrânia fornece à Rússia. Isso não é bom. A nível global o escudo físico já não faz sentido.

O país vai ficar dividido?

As pessoas no leste sempre acompanharam os meios de comunicação social russos. O lado russo é mais pobre do que o da Europa.

Contactos

Interview Request Olhardireitomedia@gmail.com